NOTÍCIAS DO UNIFEM BRASIL E CONE SUL
Ano I – Nº. 20 – 6 de novembro de 2009

Argentina é o país latino-americano escolhido para comemoração dos 30 anos da Convenção Cedaw


Um dos mais avançados tratados internacionais em favor dos direitos das mulheres completa 30 anos no próximo mês. Promulgada em 18 de dezembro de 1979, a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres (CEDAW) soma 186 ratificações no mundo.


Confira aqui a programação mundial de comemoração dos 30 anos da Cedaw

Há 10 anos, também completados em 2009, o Protocolo Facultativo à Convenção também já contabiliza bons resultados: 98 países ratificam este instrumento que habilita o Comitê Cedaw a receber denúncias de violações de direitos das mulheres. Na América Latina, a Argentina sediará um workshop para avaliação da aplicação da Convenção na região. Especialistas, pesquisadoras, autoridades e ativistas são aguardas para a comemoração, que está percorrendo 15 países.

Espanha doará 31,5 milhões de euros para o UNIFEM em 2009


O Governo da Espanha vai repassar 31,5 milhões de euros para o UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher) até o final do ano. A doação faz parte dos esforços do governo espanhol para a assistência oficial para o desenvolvimento e investimento na igualdade de gênero e empoderamento das mulheres. Em 2008, o governo espanhol repassou 12 milhões de euros para o UNIFEM.

A cooperação do governo espanhol com o UNIFEM foi formalizada em 2005 para fomento da igualdade de gênero no mundo. Desde o início da cooperação, os recursos cresceram progressivamente. A maior parte dos investimentos é canalizada para programas da América Latina e Caribe. No Brasil e Cone Sul, os recursos estão alocados nos programas Gênero, Raça e Etnia nos Programas de Combate à Pobreza da Bolívia, Brasil, Guatemala e Paraguai; Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia no Brasil, Fortalecimento de Redes e Lideranças de Mulheres Jovens; Cidades Seguras para Tod@s e Orçamentos Sensíveis ao Gênero. Leia mais

Alta Comissária para os Direitos Humanos da ONU inicia sua primeira visita ao Brasil em 7/11


A Representante da ONU começará sua visita pela capital do Estado da Bahia. No dia 9 estará na comunidade quilombola Jatimane e de lá seguirá para a cidade do Rio de Janeiro, onde está prevista uma visita a comunidade do Morro Dona Marta, no dia 10 de novembro.

Na quarta-feira, dia 11 de novembro, a Alta Comissária da ONU iniciará sua estada de três dias em Brasília, onde participará da abertura do IV Seminário Nacional do Programa de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos e da assinatura de um acordo que visará expandir a cooperação entre o Governo Brasileiro e o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos (ACNUDH).


Alta Comissária Navi Pillay vai conhecer comunidade quilombola e baiana e expandir cooperação com o governo brasileiro

O documento incluirá marcos inéditos de cooperação, e estabelecerá um acordo de três partes entre o Brasil, o ACNUDH e outros países que necessitarem de ajuda para aumentar a proteção aos direitos humanos, incluindo a implementação das recomendações feitas pelos vários mecanismos de direitos humanos da ONU.

Durante sua visita as três cidades do País, a Alta Comissária vai se encontrar com representantes de governo da esfera federal e estadual, membros da sociedade civil e outros interlocutores para discutir as principais questões relacionadas aos direitos humanos e sua promoção no Brasil. A Alta Comissária receberá a imprensa em coletiva na sexta-feira, dia 13 de novembro, em Brasília, às 11h, em local a ser confirmado.

Aberto edital para financiamento de organização de mulheres brasileiras em situação de vulnerabilidade

O Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia recebe, até 26 de novembro, projetos de organizações de mulheres e meninas negras, indígenas, lésbicas, prostitutas, mulheres e meninas vivendo com HIV/Aids.
El martes (20/10), recibieron a Rebecca Tavares las autoridades del gobierno chileno, tales como la vice-ministra Paulina Saball, el Ministerio de Vivienda y Urbanismo, y la ministra Laura Albornoz, del servicio Nacional de la Mujer. Entanto que los últimos compromisos con Chile, estuvieron reservados para las reuniones con Avon Chile, para negociar Proyectos en el área de violencia contra la mujer; y con la AECID (Agencia Española de Cooperación Internacional y Desarrollo) para tratar sobre la cooperación que existe con UNIFEM.

Com recursos de US$ 22 mil do Fundo para Alcance dos ODM (Objetivos de Desenvolvimento do Milênio), o edital estabelece o financiamento de uma organização para apoio às ações de advocacy das redes e organizações de mulheres jovens e adultas da sociedade civil direcionadas às mulheres de grupos discriminados e/ou em situações de vulnerabilidade. Mais informações no Termo de Referência

Programa tem financiamento do Fundo para o Alcance dos ODM e é executado por seis agências das Nações Unidas – UNIFEM, UNICEF, UNFPA, ONU-HABITAT, PNUD e OIT -, em parceria com SPM e Seppir

 


O Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia tem por missão contribuir para a incorporação dos princípios de equidade de gênero e raça, transparência e inovação na gestão pública e o fortalecimento da participação social nas políticas de desenvolvimento humano. O programa é executado por seis agências da ONU – UNIFEM, UNICEF, UNFPA, ONU-HABITAT, PNUD e OIT –, em parceria com a SPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres) e Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial).


Concurso de ensaios enfoque atuação das mulheres na luta contra o racismo na América Latina e Caribe


Continua aberta a chamada de textos do primeiro concurso regional de ensaios de pesquisa “A luta das mulheres contra o racismo na América Latina e Caribe”. A iniciativa faz parte do Programa regional de Gênero, Raça e Etnia nos Programas de Combate à Pobreza e incentiva a produção de conhecimento e reflexão sobre racismo e as diversas discriminações contra as mulheres negras e indígenas na América Latina e Caribe.

O concurso pretende estimular e divulgar pesquisas escritas em Português e Espanhol, partindo da reflexão, análise e proposta de incidência política feminista na luta contra o racismo cujo impacto é diferenciado na vida de mulheres negras e indígenas. Os textos deverão ser enviados até 15 de dezembro deste ano e serão publicados na série Cadernos de Diálogos, editada pelo UNIFEM Brasil e Cone Sul.

O edital estabelece três eixos de abordagem: representações, discursos e políticas de identidades; agendas feministas na América Latina e Caribe e a luta contra o racismo; e estratégias, identidades e discursos políticos das organizações e/ou movimentos sociais de mulheres e as distintas expressões feministas das mulheres negras e indígenas. O concurso tem caráter plural e não privilegia nenhuma teoria em particular.

Os três melhores ensaios serão premiados com publicação na série Cadernos de Diálogos e receberão valores em dinheiro: primeiro lugar US$ 2.300, segundo lugar US$ 1.700 e terceiro lugar US$ 1.000. Os textos devem seguir as normas técnicas de apresentação científica e serem enviados pelo correio postal sem identificação de autoria. Clique aqui para ler a íntegra do edital (em Português)

Começa hoje sexta edição do seminário A Mulher e A Mídia, no Rio de Janeiro

Homenagem à feminista Simone Simone de Beauvoir, debates e propostas para a 1ª Conferência Nacional de Comunicação. Essa é a tônica do Seminário A Mulher e a Mídia 6 que começa hoje (6/11), no Rio de Janeiro. Mais de 200 jornalistas, comunicadoras e ativistas feministas e do movimento de mulheres participação dos eventos, organizados pela SPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres) e o Instituto Patrícia Galvão – Comunicação e Mídia.

As atividades se iniciam, às 14h desta sexta-feira, no marco do Ano da França no Brasil: Feminismos e O Segundo Sexo de Simone de Beauvoir. A ministra Nilcéa Freire, da SPM, a socióloga Maria Betânia Ávila, a antropóloga Maria Luiza Heilborn e a pesquisadora francesa Brigitte Lhomond vão abordar o o tema O Feminismo e as ligações França-Brasil - Os 60 anos de O Segundo Sexo, de Simone de Beauvoir. Após a mesa, as participantes do evento vão conferir um documentário sobre Simone de Beauvoir.

Pensamento de Simone de Beauvoir
vai inspirar debate sobre feminismo e
as ligações França-Brasil


 

No sábado (7/11), o Seminário A Mulher e a Mídia 6 será inaugurado pela ministra Nilcéa Freire, da SPM, Júnia Puglia, do UNIFEM Brasil e Cone Sul, e Jacira Melo, do Instituto Patrícia Galvão. A convergência das comunicações é o grande tema do dia, presente em duas mesas: Mulher, Mídia e Convergência das Comunicações e TV Pública e Promoção da Igualdade de Gênero no Ambiente de Convergência das Comunicações.

Conteúdos de gênero e raça e a 1ª Conferência Nacional de Comunicação são os assuntos em destaque no domingo (8/11), quando as participantes terão a oportunidade de discutir e sistematizar propostas para a conferência. O evento é uma realização da SPM, Instituto Patrícia Galvão – Comunicação e Mídia, UNIFEM Brasil e Cone Sul e PNUD.


História e cultura africana e da diáspora em pauta a partir deste domingo, em Brasília


Começa neste domingo (8/11), na Universidade Corporativa dos Correios, em Brasília, o Colóquio Internacional: O Ensino da História e Cultura da África e da Diáspora. O evento vai reunir cerca de 150 pessoas, entre educadores, pedagogos, antropólogos, cineastas, lingüistas, literatos, sociólogos, pesquisadores em tradição oral, e especialistas em história africana e da diáspora.

Durante seis dias, o público poderá conferir conferências, mesas-redondas, apresentação de pôsteres de experiências, além de artigos. O objetivo do Colóquio é aprofundar a compreensão da história africana e seus descendentes, além de fomentar o intercâmbio acadêmico em torno de iniciativas pedagógicas.

Um dos destaques do colóquio é o incentivo à participação de professores de História e Cultura da África e da Diáspora de Ensino Fundamental e /ou Médio, que poderão apresentar suas experiências didáticas de sala de aula por meio de pôsteres e cartazes durante o Colóquio. Esta iniciativa visa proporcionar uma maior divulgação de boas práticas de ensino à luz da Lei 10.639/03, além de potencializar a troca de experiência entre os participantes.

O Colóquio é realizado pela Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), em parceria com o Centro de Artes e Civilização Negras e Africanas (CBAAC), Grupo Panafricano de Pesquisa, Político e Estratégico (Panafstrag), Fundação Cultural Palmares, Ministério da Educação, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Cultura, Turismo e Orientação Nacional do Governo da Nigéria, Embaixada da Nigéria no Brasil, Universidade de Brasília (UnB) e UNIFEM Brasil e Cone Sul.

Termina no próximo dia 20 prazo de inscrição para concurso de redação e artigos sobre igualdade de gênero


Encerra no próximo dia 20 de novembro o prazo de inscrição para o 5º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero, concurso nacional de redações e artigos científicos sobre relações de gênero, mulheres e feminismos. Com premiações que somam R$ 160 mil, entre bolsas de estudos, computadores com monitores LCD, notebooks, impressoras e valores em dinheiro, o concurso revela novos talentos do ensino médio e universidades brasileiras na produção de textos, além de incentivar o debate sobre gênero, raça, etnia e sexualidade em escolas e universidades.

Na sua quinta edição, o concurso também passa a valorizar o trabalho da comunidade escolar na discussão da realidade social brasileira através de boas práticas na promoção da igualdade de gênero. Com a nova categoria “Escola Promotora da Igualdade de Gênero”, projetos e ações pedagógicas inovadoras na área de gênero, raça, etnia, sexualidade, geração e classe social de escolas públicas e privadas ganham destaque nacional. O concurso vai premiar uma escola por região, destinando R$ 10 mil para cada uma das cinco instituições escolhidas.
Acesse o site http://www.cnpq.br/premios/2009/ig/ e faça já a sua inscrição. Aproveite as dicas sobre o prêmio e elabore a sua redação ou artigo científico. Visite também a comunidade Prêmio Igualdade de Gênero no Orkut  
 

Os textos devem ser enviados até 20 de novembro, conforme regulamento do concurso disponível no site http://www.cnpq.br/premios/2009/ig/ O concurso é organizado pela SPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres), Ministério da Ciência e Tecnologia, CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Ministério da Educação - MEC e UNIFEM Brasil e Cone Sul.

Edições anteriores
| Nº 19 | Nº 18 | Nº 17 | Nº 16 | Nº 15 | 
| Nº 14 | Nº 13 | Nº 12 | Nº 11 | Nº 10 | Nº 09 | Nº 08 |
| Nº 07 | Nº 06 | Nº 05 | Nº 04 | Nº 03 | Nº 02 | Nº 01|

 Clique aqui para se descadastrar da lista de envio.
 Clique aqui para receber o informativo Notícias do UNIFEM Brasil e Cone Sul
Unifem Brasil Quem faz?